Pular para o conteúdo Vá para o rodapé

Veja o que muda nos pagamentos do INSS com o reajuste do salário mínimo

Foto: Roberto Parizotti (Sapão)

Apesar de o novo salário mínimo de R$ 1.412, já ter começado a valer na segunda-feira (1º/01), o reajuste de 6,97% a aposentados e pensionistas feito pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), só começará a ser pago a partir do dia 25 de janeiro, terminando em 7 de fevereiro, pois o atual depósito se refere a dezembro de 2023.

Nos pagamentos referentes a janeiro deste ano também serão reajustados os valores do Seguro-desemprego, abono do PIS/Pasep e o BPC (Benefício de Prestação Continuada), auxílio-doença, auxílio-reclusão, pensões, salários família e maternidade, pecúlio e seguro-defeso. Veja abaixo a tabela de pagamentos do INSS a aposentados e pensionistas.

O mesmo vale para as tabelas de recolhimentos de contribuições à Previdência. Pagamentos feitos a partir de fevereiro, referentes a janeiro, passam a ser calculados sobre o novo mínimo. Para donas de casa de baixa renda, o valor vai de R$ 66 para R$ 70,6 equivalente a 5% do piso nacional, assim como os MEIs (Micro Empreendedores Individuais). A contribuição de 11% do piso de autônomos, hoje é de R$ 145,20.

O teto das indenizações pagas aos que ganham ações ajuizadas nos Juizados Especiais Cíveis também sofrerão reajustes. O valor máximo é de 40 salários mínimos (R$ 56.480). Já as ações dos Juizados Especiais Federais, processos contra a União, como o INSS, por exemplo, o teto das indenizações é de 60 salários mínimos (R$ 84.720).

Os segurados que ganham acima do piso terão o reajuste oficializado após o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) ser divulgado. No caso desses segurados, a recomposição é com base apenas no INPC, hoje em torno de 3,85%. Isto porque o governo Lula (PT), voltou com a política de valorização do salário mínimo que determina que, a partir de 1º de janeiro de 2024, os reajustes anuais do salário mínimo passarão a levar em conta a inflação medida pelo INPC dos 12 meses anteriores, mais a taxa de crescimento real do PIB (Produto Interno Bruto) do segundo ano anterior ao ano vigente. Caso o PIB não apresente crescimento real, o salário mínimo será reajustado pelo INPC.  O texto autoriza o governo decretar os aumentos usando os parâmetros nos cálculos aprovados, sem a necessidade de negociar com o Congresso. Como não há data para o fim desse mecanismo, ele valerá até que outra lei o modifique.

A Política de Valorização do Salário Mínimo havia sido abandonada no governo de Jair Bolsonaro (PL), em 2019, resultando em reajustes menores nos salários mínimos.

Tabela de pagamentos do INSS

O calendário é dividido entre quem recebe até 1 salário mínimo, e aqueles que recebem acima deste valor, com base no número do benefício:

Para quem recebe até 1 salário mínimo

Final 1: 21 de dezembro (já pago)

Final 2: 22 de dezembro (Já pago)

Final 3: 26 de dezembro (Já pago)

Final 4: 27 de dezembro (já pago)

Final 5: 28 de dezembro (já pago)

Final 6: 2 de janeiro

Final 7: 3 de janeiro

Final 8: 4 de janeiro

Final 9: 5 de janeiro

Final 0: 8 de janeiro

Para quem recebe acima do salário mínimo

Os pagamentos aos aposentados e pensionistas que ganham acima de um salário mínimo começaram na terça-feira (2).

Final 1 e 6: 2 de janeiro

Final 2 e 7: 3 de janeiro

Final 3 e 8: 4 de janeiro

Final 4 e 9: 5 de janeiro

Final 5 e 0: 8 de janeiro

Como consultar

O segurado que desejar poderá ter acesso ao extrato do INSS para ter informações sobre datas de pagamentos e valores. Basta acessar o aplicativo do INSS e o site Meu INSS, fazendo login com a conta Gov.br, que é o login único para os serviços digitais do governo federal.

Por Redação CUT, com edição de Rosely Rocha

Deixe um comentário

0/100

the Kick-ass Multipurpose WordPress Theme

© 2024 Kicker. All Rights Reserved.

Sign Up to Our Newsletter

Be the first to know the latest updates

[yikes-mailchimp form="1"]