Pular para o conteúdo Vá para o rodapé

Ação do Sindicato de Londrina faz Santander doar tomógrafo para o HU

O secretário de Assuntos Jurídicos do Sindicato de Londrina,Leonardo Rentz, a assessora jurídica Roberta Baracat e a vereadora Lenir de Assis acompanhados pela diretora administrativa do HU, Daiane Cardoso

Fotos: Ana Luisa Camilo Sversutti/Assessoria de Comunicação do HU

A partir do mês de abril o HU (Hospital Universitário) estará realizando exames de tomografia com o equipamento adquirido com recursos provenientes de uma ação trabalhista ganha pelo Sindicato de Londrina contra o Santander.

Na sexta-feira (10/02), o secretário de Assuntos Jurídicos do Sindicato de Londrina, Leonardo Rentz, acompanhado da assessora jurídica Roberta Baracat De Grande e da vereadora Lenir de Assis (PT), esteve no HU para verificar as obras de instalação do tomógrafo.

Segundo Leonardo, em agosto de 2008, em um trabalho conjunto entre a Secretaria de Assuntos Jurídicos e a de Saúde da entidade o Santander foi denunciado junto ao Ministério Público do Trabalho por desrespeitar direitos dos bancários, que estavam trabalhando com o ponto batido. “O Ministério Público acatou a denúncia e ingressou com uma Ação Civil Pública por dano moral coletivo, que resultou na condenação ao banco e a determinação de pagar multa de R$ 2 milhões a serem revertidos a uma entidade assistencial”, explica Leonardo, informando que a indicação do HU surgiu de uma demanda aprovada nas Pré-conferências de Saúde de Londrina.

O equipamento foi comprado em 2022 e desde então foi iniciado um processo para adequar o espaço para sua instalação no hospital. “Solicitamos a reunião com a direção do HU para sabermos como está o cronograma para sua instalação, uma vez que este é um equipamento importante na identificação de doenças graves”, explica a vereadora Lenir de Assis.


A sala onde ficará o tomógrafo está na fase final de obras para receber o equipamento

A ação

 Entre os argumentos apresentados pelo Sindicato de Londrina na denúncia feita ao MPT estava a fraude no ponto eletrônico do funcionários e funcionárias. As irregularidades foram apontadas pelos bancários do Santander na época para a então secretária de Saúde do Sindicato de Londrina, Dulce Silveira.

Em 2009, a Justiça do Trabalho reconheceu a ocorrência de violação dos direitos dos funcionários, mas, mesmo assim, o banco recorreu do julgamento sem sucesso e em 2021 a ação transitou em julgado e acabou tendo que pagar a multa de R$ 2 milhões.

Por Armando Duarte Jr.

Deixe um comentário

0/100

the Kick-ass Multipurpose WordPress Theme

© 2024 Kicker. All Rights Reserved.

Sign Up to Our Newsletter

Be the first to know the latest updates

[yikes-mailchimp form="1"]