Vida chama categoria para lutar contra a reforma da Previdência

Vida chama categoria para lutar contra a reforma da Previdência
terça-feira, 05/12/2017

A reforma da Previdência é tema da Capa do Vida Bancária impresso que está sendo distribuído esta semana pelos Sindicatos de Apucarana, Arapoti, Cornélio Procópio e de Londrina.

O jornal informa que o governo Michel Temer (PMDB) recuou na intenção de colocar em votação nesta quarta-feira (6/12) a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 287, que altera as regras da aposentadoria, por não ter conseguido os 308 votos necessários na Câmara dos Deputados.

Para Regiane Portieri, presidenta do Sindicato de Londrina, essa indecisão em relação ao número de votos necessários para aprovar a reforma demonstra que é preciso redobrar as pressões contra os deputados, principalmente pela preocupação deles com as consequências de uma mudança desse vulto nos resultados das urnas nas eleições de 2018.

“É preciso aumentar a resistência contra a alteração das regras da Previdência para barrar a votação da reforma e garantir que trabalhadores e trabalhadoras possam se aposentar com dignidade”, avalia Regiane, alertando a categoria a ficar atenta para caso a PEC 287 volte à pauta de votações para cobrar posicionamento contrário dos deputados da região.

No Box superior, o Vida traz informações sobre a suspensão da propaganda enganosa do governo sobre a necessidade de aprovar essa reforma, na qual ataca os servidores públicos, dando a entender que estes são responsáveis pelo rombo da Previdência.

Defesa dos bancos públicos

As atividades realizadas pelo Sindicato de Apucarana nas agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal de Arapongas, respectivamente, nos dias 21 e 23 de novembro, são destaque nas páginas internas.

Dirigentes do Sindicato conversaram com funcionários e funcionárias a respeito do desmonte dos bancos públicos, da importância da participação de todos na campanha para barrar a privatização, além de darem informes sobre ações que requerem na Justiça direitos não respeitados por estes dois bancos públicos federais.

Ainda sobre a Caixa, leia na pág. 3 dados a respeito dos resultados do terceiro trimestre deste ano, no qual o banco conseguiu, de acordo com o Banco Central, lucro líquido de R4 2,17 bilhões.

Saúde mais cara

O jornal desta semana denuncia na pág. 2 o aumento de 20% anunciado pelo Santander no Plano de Saúde dos funcionários e funcionárias sem que esse procedimento fosse discutido com o movimento sindical.

Para Agnaldo Gonçalves, diretor do Sindicato de Apucarana, esta medida é mais um desrespeito praticado pelo banco espanhol contra os trabalhadores e trabalhadoras brasileiros, que são responsáveis pela maior

parte do lucro total do grupo. “Há quatro anos o Santander vem impondo mudanças no Plano de Saúde  em sequer negociar com o movimento sindical e aplicando reajustes muito acima da inflação. Isto inviabiliza a manutenção do Plano e faz com que muitas pessoas deixem de fazer exames preventivos para não estourar o orçamento”, aponta.

O Vida Bancária também divulga o resultado da Assembleia Geral do Sindicato de Apucarana, realizada no dia 25 de novembro, que abriu o processo eleitoral para definir a gestão 2018/2021 da entidade.

A Comissão Eleitoral publicou o Edital de convocação da eleição na edição do dia 28/11 do jornal Tribuna do Norte.

Itaú

Fique por dentro da reunião do Coletivo de Dirigentes Sindicais do Itaú, realizada no dia 29/11, em Curitiba, na qual foram discutidas com o representante da área de saúde no Paraná demandas das bases da Fetec-CUT/PR e problemas verificados nos procedimentos internos e que prejudicam os funcionários.

Também sobre o Itaú, o Vida relata a Operação “Demitiu, Parou” realizada pelo Sindicato de Londrina na agência localizada em Centenário do Sul, onde foi dispensado um bancário que tinha mais de 30 anos de serviços prestados ao banco.

Segurança bancária

Matéria principal da pág. 4 aborda a luta dos representantes da categoria na Comissão Bipartite de Segurança Bancária, que esteve reunida no dia 30/11, em São Paulo.

A categoria reivindica alterações nos itens A, B e D do artigo 33 e do 31 da CCT, tendo em vista o impacto que a extorsão mediante sequestro gera na vida das vítimas desse crime.

Veja também informações sobre a comemoração dos 35 anos de atividades da agência do Banco do Brasil em Jataizinho, realizada no dia 29/11.

A Coluna Espaço para a Saúde desta semana faz um resumo da reunião da Comissão Bipartite de Saúde do Trabalhador, ocorrida no último dia 28, e que foi marcada pela enrolação da Fenaban na discussão a respeito do PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional).

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE